Canal de cribeirolopes

Loading...

sexta-feira, 9 de março de 2012

Camara ( Ribeira Grande)- História


Camara (Ribeira Grande)
História
  • A família dos Camaras descende da dos Zarcos, antiga em Portugal.
  • João Gonçalves Zarco, cavaleiro da Casa do Infante D. Henrique, que o armou cavaleiro na tomada de Ceuta, foi o descobridor da ilha da Madeira. Foi o 1º Capitão donatário do Funchal, por mercê do Infante D. Henrique. Por ter desembarcado junto ao Funchal, no sítio chamado Câmara de Lobos, lhe deu D. Afonso V, por carta de 4.7.1460, o apelido de Câmara de Lobos com armas novas, falantes.
  • João Gonçalves da Câmara de Lobos casou com Constança Rodrigues de Sá de quem teve numerosa geração. O apelido não se continuou na forma originária, mas somente na de Camara.
  • Os Condes da Ribeira Grande descendem por varonia, de João Gonçalves Zarco, descobridor da ilha da Madeira, etc., Fidalgo de Cota d’Armas, por carta d’El-Rei D. Afonso V, de 4.7.1460. Donatários da ilha de S. Miguel por compra a João Soares de Albergaria (1474); Condes de Vila Franca de juro e herdade (17.6.1583); Marqueses da Ribeira Grande de juro e herdade (5.9.1855), em verificação de vida concedida no título de Marquesa de Ponta Delgada a D. Leonor da Camara (filha do 6º conde, D. Luis) a favor de seu sobrinho o 8º conde da Ribeira Grande.
  • Foi 1º conde de Vila Franca (título que se refere a Vila Franca do Campo, na ilha de S. Miguel), de juro e herdade, Rui Gonçalves da Camara, 7º capitão-general da ilha de S. Miguel e donatário de Ponta Delgada, representante da linha secundogénita do navegador João Gonçalves Zarco.
  • O título de Conde da Ribeira Grande, de juro e herdade, foi criado por El-Rei D. Afonso VI, por carta de 15.9.1662, em substituição do título de Conde de Vila Franca e em favor do 4º conde D. Manuel Batazar Luis da Camara, 8º donatário, governador, capitão-general e ouvidor-geral da Ilha de S. Miguel, alcaide-mór do castelo de S. Braz da mesma ilha, senhor de Ponta Delgada, Ribeira Grande, Vila Franca, Nordeste, Água do Pau, etc.
  • O título de Marquês da Ribeira Grande, de juro e herdade, foi criado por El-Rei D. Pedro V, por decreto de 5.9.1855, em favor de D. Francisco de Sales Gonçalves Zarco da Camara, 8º conde da Ribeira Grande de juro e herdade.
Armas
  • De negro, com uma torre de prata assente num monte verde, sustida por dois lobos rampantes de ouro. Timbre: um dos lobos do escudo, passante.
  • O ramo dos condes-marqueses da Ribeira Grande (primeiro condes de Vila Franca) usa: o escudo de verde, com uma torre de prata, rematada por uma cruzeta de ouro, sustida por dois lobos rampantes de sua cor; usam por divisa: PELA FÉ, PELO PRÍNCIPE, PELA PÁTRIA.

Sem comentários:

Enviar um comentário